segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

O NASCIMENTO DE JESUS



O NASCIMENTO DE JESUS
(Mateus 2:1-23)

Tendo, pois, nascido Jesus em Belém da Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que vieram do oriente a Jerusalém uns sábios que perguntavam: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Pois do oriente vimos a sua estrela e viemos adorá-lo. O rei Herodes, ouvindo isso, perturbou-se, e com ele toda a Jerusalém; e, reunindo todos os principais sacerdotes e os escribas do povo, perguntava-lhes onde havia de nascer o Cristo. Responderam-lhe eles:Em Belém da Judeia; pois assim está escrito pelo profeta:
“E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo de Israel.”(1)
Então Herodes chamou secretamente os sábios, e deles inquiriu com precisão acerca do tempo em que a estrela aparecera; e enviando-os a Belém, disse-lhes: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino; e, quando o achardes, participai-mo, para que também eu vá e o adore. Tendo eles, pois, ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela que tinham visto quando no oriente ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino. Ao verem eles a estrela, regozijaram-se com grande alegria. E entrando na casa, viram o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: Ouro, incenso e mirra. Ora, sendo por divina revelação, avisados em sonhos para não voltarem à Herodes, regressaram à sua terra por outro caminho. E, havendo eles se retirado, eis que um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo:
– Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito, e ali fica até que eu te fale; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.
Levantou-se, pois, tomou de noite o menino e sua mãe, e partiu para o Egito. E lá ficou até a morte de Herodes, para que se cumprisse o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta:
“Do Egito chamei o meu Filho.” (2)
Então Herodes, vendo que fora iludido pelos sábios, irou-se grandemente e mandou matar todos os meninos de dois anos para baixo que havia em Belém, e em todos os seus arredores, segundo o tempo que com precisão inquirira dos sábios.
Cumpriu-se então o que fora dito pelo profeta Jeremias:
“Em Ramá se ouviu uma voz, lamentação e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos, e não querendo ser consolada, porque eles já não existem.” (3)
Mas tendo morrido Herodes, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José no Egito, dizendo:
Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que procuravam a morte do menino.
Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe e foi para a terra de Israel. Ouvindo, porém, que Arquelau reinava na Judeia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; mas avisado em sonho por divina revelação, retirou-se para as regiões da Galileia, e foi habitar numa cidade chamada Nazaré; para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: “Ele será chamado nazareno.” (4)
(1) Miquéias 5:2
(2) Oséias 11:1
(3) Jeremias 31:15
(4) Este texto não é encontrado no Velho Testamento. Deve ter se perdido com
a grande perseguição ao povo judeu.

Em boa parte do Velho Testamente há profecias acerca da vinda do Messias. No Pentateuco, no livro dos salmos e nos profetas. É interessante frisar que Jesus embora fosse chamado nazareno não era nazareno. Ele nasceu em Belém de Judá, portanto era belemita. Jesus foi criado em Nazaré, por isso achavam que ele era nazareno. Devido a isso os judeus achavam que ele não era o Messias, pois na profecia dizia que o Messias viria de Belém.
O rei Herodes com medo de perder a sua coroa mandou matar todas as crianças nascidas em Belém de dois anos para baixo, para que o Messias não tomasse o seu trono. Veja como o ser humano é arrogante quando tem poder nas mãos e não tem Deus no coração.
Jesus foi a primeira criação do Altíssimo. Ele passou a fazer companhia e auxiliá-lo na criação de tudo o mais. Foi o primogênito de toda a criação. Ele é chamado de verbo, a Luz do mundo, e é chamado de sabedoria no livro de provérbios. Muito antes do nosso universo ter sido criado ele já existia. (Do livro: O Verdadeiro Sentido do Natal)
Os rabinos achavam que o Messias viria como Davi, um verdadeiro guerreiro que os libertaria dos romanos, que os dominavam na época do nascimento de Jesus. Quando Jesus apareceu pregando que eles deveriam amar até mesmo os seus inimigos e não poderiam mais ter mais de uma mulher, eles acharam isso inadmissível. Além disso a sua aparência era muito simples como está descrita no livro de Isaías:
Pois foi crescendo como renovo perante ele, e como raiz que sai duma terra seca; não tinha formosura nem beleza; e quando olhávamos para ele, nenhuma beleza víamos, para que o desejássemos. Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. (Is. 53:2-3)
Jesus pregou por apenas três anos e meio, mas o seu ministério mudou o mundo. Ele nos ensinou a amar até mesmo aos nossos inimigos. Nos ensinou a perdoar, a tolerar sem fazer acepção de pessoas. Nos ensinou a buscar o Pai. Nos ensinou a nos defender dos demônios. Trouxe cura e esperança para todos. Trouxe salvação a todos os povos sem necessidade de fazer sacrifício. Ele se sacrificou por todos.
Tendo cumprido a sua missão, está à destra do Pai, co-reinando todo o universo. Ele está entre nós, através dos seus santos anjos, cuidando de nós, nos guardando de todo o mal.

Deus abençoe,
R. S. Chaves









Nenhum comentário:

Postar um comentário